quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

MILITARIZAÇÃO DE ESCOLAS PÚBLICAS | Doutrinação fascista substituindo Doutrinação comunista?

Nos seguintes vídeos da Euronews e da Rede Globo, respectivamente, descobrimos que 4 Escolas do 1° Ciclo ao Secundário, na região de Brasília, estão servindo de protótipo para um 2º passo da Militarização de Escolas Públicas que visa alcançar +40 Escolas. Segundo a reportagem do Fantástico, 120 Escolas Públicas em todo o país já foram transformadas em Escolas Militares. Além das disciplinas usuais, os alunos terão aulas de música e de Educação Moral e Cívica facultadas por militares, ou polícias-militares. 



As Escolas Públicas estão transformando-se em Escolas Militares

Na Portaria nº 399, de 15 de Fevereiro de 2019 [▶] o Ministro de Estado da Educação (...) resolve: Nomear Ângela de Oliveira Pereira (...) para exercer o cargo de Coordenador-Geral, código DAS 101.4, da Coordenação-Geral de Capacitação de Profissionais da Educação da Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares da Secretaria de Educação Básica deste Ministério.


No Decreto Nº 9.665, de 02 de Janeiro de 2019 [▶] (...) o Presidente da República (...) decreta: 


Anexo I, Capítulo I, Art. 1o, Parágrafo único. (...) o Ministério da Educação poderá estabelecer parcerias com instituições civis e militares.

Anexo I, Capítulo II,, Art. 2o  O Ministério da Educação tem [entre outras] a seguinte estrutura organizacional: 5. Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares;

Anexo I, Capítulo III, Seção II, Art. 11.  À Secretaria de Educação Básica compete: XVI - promover, fomentar, acompanhar e avaliar, por meio de parcerias, a adoção por adesão do modelo de escolas cívico-militares nos sistemas de ensino municipais, estaduais e distrital tendo como base a gestão administrativa, educacional e didático-pedagógica adotada por colégios militares do Exército, Polícias e Bombeiros Militares;

Anexo I, Capítulo III, Seção II, Art. 16.  À Subsecretaria de Fomento às Escolas Cívico-Militares compete: 
I - criar, gerenciar e coordenar programas nos campos didático-pedagógicos e de gestão educacional que considerem valores cívicos, de cidadania e capacitação profissional necessários aos jovens;
II - propor e desenvolver um modelo de escola de alto nível, com base nos padrões de ensino e modelos pedagógicos empregados nos colégios militares do Exército, das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros Militares, para os ensinos fundamental e médio;
III - promover, progressivamente, a adesão ao modelo de escola de alto nível às escolas estaduais e municipais, mediante adesão voluntária dos entes federados, atendendo, preferencialmente, escolas em situação de vulnerabilidade social;
IV - fomentar junto às redes de ensino e instituições formadoras novos modelos de gestão, visando a alcançar os objetivos e metas do Plano Nacional de Educação;
V - implementar um projeto nacional a partir da integração e parceria com entidades civis e órgãos governamentais em todos os níveis;
VI - promover a concepção de escolas cívico-militares, com base em requisitos técnicos e pedagógicos;
VII - realizar, em parceria com as redes de ensino, a avaliação das demandas dos pedidos de manutenção, conservação e reformas das futuras instalações das escolas cívico-militares;
VIII - fomentar e incentivar a participação social na melhoria da infraestrutura das escolas cívico-militares;
IX - propor, desenvolver e acompanhar o sistema de cadastramento, avaliação e acompanhamento das atividades das escolas cívico-militares;
X - propor, desenvolver e acompanhar estudos para aprimoramento da organização técnico-pedagógica do ensino das escolas cívico-militares;
XI - desenvolver e avaliar tecnologias voltadas ao planejamento e às boas práticas gerenciais das escolas cívico-militares;
XII - propor, desenvolver e articular a autoria e o desenho instrucional de cursos de capacitação, em colaboração com as diretorias da Secretaria; e
XIII - propor e acompanhar o desenvolvimento de sistemas de controle dos projetos de cursos, gestão e formação continuada de gestores, técnicos, docentes, monitores, parceiros estratégicos e demais profissionais envolvidos nos diferentes processos em colaboração com as diretorias da Secretaria.

Verificamos, assim, que os militares ficam envolvidos em praticamente todos os processos educativos e administrativos de uma Escola Militarizada. Assim como é preciso admitir que existem imensos pontos bastante positivos em toda esta iniciativa...

⬩ a redução drástica dos índices de violência entre alunos 
⬩ fim da violência e da falta de respeito de alunos contra professores
⬩ fim da depredação das escolas
⬩ fim do consumo e tráfico de drogas dentro e no entorno das escolas
⬩ aprendizagem de princípios básicos de boa educação e convivência
⬩ melhoria dos níveis de aprendizagem

... também é necessário admitir que é extremamente difícil encontrar o equilíbrio entre a positividade de tal intervenção e negatividade dos programas de controle mental aplicados em jovens, de forma a que estes consintam a instauração de um Estado de Militarização Policial, de controle tecnológico absoluto [▶] e de homogeneização de pensamentos e cultura. Não podemos passar a achar normal vivermos num Estado de Militarização Policial, como já se vive em alguns países e como tem vindo a ser incentivado aqui no Brasil. A Militarização da Polícia é resultado de um ciclo vicioso: 

são aplicadas políticas que aumentam a criminalidade e o consumo de droga (o aumento da criminalidade é diretamente proporcional ao aumento do consumo de drogas) e ações de violência classificadas pelo sistema como Terrorismo [▶] ➨ cresce o sentimento de medo e de insegurança ➨ a população consente e até exige a restrição de direitos e de liberdades e o aumento do controle tecnológico em troca de uma suposta segurança.


Polícia dos EUA

Polícia em Bruxelas


Polícia na França

Mais de uma década de comunismo no Brasil desestruturou mentalmente o povo e criou graves desequilíbrios cívicos, mas também abriu as portas para que, agora, a Militarização Cívica surja como solução para as feridas no tecido popular, acompanhada dos seus potenciais excessos de disciplina e rigor. Em maior parte das sociedades, o povo reflete os problemas dos estratos mais elevados: para que uma retificação eficaz possa acontecer em qualquer sociedade, esta tem de começar de cima para baixo – o que não tem acontecido dentro do Brasil. Pelo contrário: a corrupção política, judicial e corporativista, acompanhada do aumento dos privilégios de tais classes, têm sido uma constante. Querem que o povo melhore, mas a postura das mais altas instâncias do Serviço Público, só piora. Assim, quando identificamos algumas das mais básicas regras militares aplicadas dentro das Escolas Militarizadas...

▪ Moças: cabelo amarrado
▪ Rapazes: cabelo curto - máquina 2 de lado e atrás e máquina 4 em cima
▪ Professores: tem de usar bata branca e quem não se adapta, é afastado.

... imediatamente nos interrogamos se o real objetivo do Estado é melhorar a condição de vida das pessoas, ou se, na verdade, estará querendo fazer o povo marchar no consentimento dos objetivos da Agenda Internacional do Governo Mundial [▶] - uma monocultura elitista e global que tem vindo a ser instaurada com base no medo e no sentimento de insegurança, a qual tem vindo a restringir, cada vez mais, a Liberdade de Expressão e os Direitos Constitucionais e Humanos [▶] em prol de uma suposta segurança oferecida pelo Estado – como temos vindo a detalhar em artigos aqui no blog.

Algumas perguntas pertinentes:

⬩ Se um rapaz, menor de idade e com o consentimento dos pais, quiser usar o cabelo grande por razões, p.ex., religiosas, ou culturais?

⬩ E se um rapaz, ou uma moça, menor de idade e com o consentimento dos pais, quiser pintar o cabelo de azul, ou vermelho?

⬩ Como encontrar o equilíbrio entre as exigências militares em relação aos jovens e as mais variadas influências culturais nacionais e internacionais que hoje tanto os influenciam? 

⬩ Como se equilibra as exigências militares em relação aos jovens e as Liberdades de Expressão, de Crença e de Pensamento defendidas pela Constituição Brasileira?

Precisamos todos ficar muito atentos: 
se por um lado, a liberdade nas mãos de quem não sabe ser livre, é perigosa,
por outro lado, o poder, além de ser uma das tentações mais difíceis de resistir,
pode ser altamente destruidor.

OBSERVAÇÃO: os alunos das Escolas Militarizadas estão sendo obrigados a cantar o Hino Nacional todos os dias, sendo que a Lei n° 5.700, de 01 de Setembro de 1971, Capítulo VI, Art. 39, Parágrafo único:  Nos estabelecimentos públicos e privados de ensino fundamental, é obrigatória a execução do Hino Nacional uma vez por semana. [▶] 

Um aluno que se negue a cantar o Hino Nacional 4 dias na semana, está agindo dentro do seu Direito Constitucional?


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

GEORGE SOROS NO BRASIL | E já tem um pé dentro do Governo atual

ATUALIZAÇÃO IMPORTANTE 29.02.2019 | No passado dia 14 de Fevereiro de 2019, a Secretaria Nacional de Articulação Social recebeu representantes de 3 instituições diretamente financiadas pela Open Society Foundations de George Soros, as quais já constavam da Lista de Instituições Brasileiras Financiadas por George Soros que tenho vindo a atualizar aqui no blog. São eles: Renato Sérgio de Lima (Fórum Brasileiro Segurança Pública), Ilona Izabóde Carvalho (Diretora Executiva e Coordenadora do programa de Políticas sobre Drogas do Instituto Igarapé), Ivan C. Marques (Diretor Executivo do Instituto Sou da Paz).


O Ministro da Justiça, Sérgio Moro, nomeou ontem, dia 26, Ilona Szabó de Carvalho, diretora e co-fundadora do Instituto Igarapé, para o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária. O Instituto Igarapé já fazia parte da Lista de Instituições financiadas por George Soros que tenho vindo a atualizar neste blog.





ATUALIZAÇÃO 01.03.2019 | ILONA SZABÓ É AFASTADA | Mas George Soros ainda está dentro do Governo brasileiro [▶]

O modo como a Open Society Foundations tem vindo a infiltra-se dentro de Nações de todo o mundo tem vindo a ser estudado no Canal Daniel Simões:










quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

USINAS ELÉTRICAS | O ciclo vicioso do perigo

Imensas pessoas acreditam que a construção das Usinas Elétricas são apenas o resultado da ganância das corporações que destroem a Natureza e colocam em risco cidades inteiras. Porém, a existência das Usinas Elétricas é apenas um reflexo de um estilo de vida cada vez mais tecnológico que tem vindo a ser, simultaneamente, incutido no povo e aceite pela população, o qual demanda que se produza cada vez mais energia elétrica. Aliás, a população brasileira (e do mundo) está super-feliz com as novas possibilidades tecnológicas que a Nova Era oferece - e não parece estar com muita vontade de mudar. 



Assim, conscientizemos:

O Brasil tem pouco mais de 208 milhões de habitantes [▶]No Brasil existem:

▪ 67,938 milhões de Refrigeradores [▶]
▪ 43,636 milhões de Máquinas de lavar [▶]
▪ 67,394 milhões de Televisores [▶]
▪ 220 milhões de Celulares [▶]
▪ 179 milhões de Computadores [▶]

... ou seja, +577 milhões de aparelhos elétricos e eletrônicos (cerca de 2,8 aparelhos por habitante). Qual a quantidade de energia elétrica necessária para sustentar tantos aparelhos? 

Em 2017 foram produzidos, no Brasil, 587.962 GWh - destes, 370.906 GWh (63,1%) foram produzidos por sistemas hidráulicos como as UsinasAs indústrias que produzem todos os produtos e serviços consumidos pela sociedade, consumiram cerca de 167.398 GWh (28,5%)[▶]

As corporações prometem a felicidade com os seus produtos e os seus serviços. As pessoas acreditam, compram as promessas e mudam os seus estilos de vida. Só que os produtos e os serviços vendidos pelas corporações exigem que gigantescas fontes cada vez maiores de energia elétrica, como as Usinas. 

O fim das Usinas Elétricas passaria por uma mudança radical no estilo de vida de cada cidadão: este teria de aprender a viver uma vida menos elétrica, menos eletrônica, mais simples e natural.

Para ter uma ideia do tamanho da Usina Elétrica de Itaipu, assista o excelente vídeo produzido pelo Canal Manual do Mundo:




terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

GEORGE SOROS | Lista de instituições e eventos brasileiros financiados e/ou apoiados pela Open Society Foundations

🔴 DEVIDO à dimensão e importância deste artigo, ele ganhou uma Página dentro do blog, com link único

POVO | Vítima e culpado


A construção das infraestruturas e das instituições da Nova Ordem Mundial 
para o fortalecimento do já instaurado Governo Global, 
está acontecendo a um ritmo vertiginoso.

A quantidade de pessoas que está participando neste processo é megalítica: 
uns porque querem o seu lugar-ao-Sol no Novo Sistema de Coisas... 
outros porque, não entendendo o que está acontecendo e querendo garantir a sua sobrevivência e a sobrevivência da sua família, auxiliam... 
outros que sabem para o que estão trabalhando, mas não conseguem dizer Não!

Para auxiliar este processo, 
os programas de controle mental aplicados pela Engenharia Social secular, 
hipnotizam as massas, 
dividindo a população em conflitos tribais entre ideologias políticas, 
dividindo a população em conflitos tribais entre religiões, 
dividindo a população em conflitos tribais entre géneros, 
dividindo a população em conflitos tribais entre classes, 
dividindo a população em conflitos tribais entre opiniões sobre qualquer ideia ou acontecimento.

Enquanto o povo se digladia, 
os Engenheiros Sociais vão construindo a Nova Ditadura Global,
anti-natural,
artificial,
sintética,
destruindo a Mãe Natureza,
programando o povo para produzir e consumir um estilo de vida
anti-natural,
artificial,
sintético,
destruidor da Mãe Natureza.

Choramos quando as pessoas morrem 
em consequência da destruição ambiental que as grandes corporações causam,
mas esquecemo-nos que aqueles que morreram estavam lá dando vida à indústria demoníaca 
e esquecemo-nos que somos nós, com nossa cultura consumista,
que exigimos a continuidade de tais indústrias demoníacas.

Se o povo, consciente, parar de trabalhar em tais demoníacas corporações
e se o povo, consciente, parar de consumir os produtos e os serviços de tais corporações,
estas desaparecem.

Nós somos vítimas, mas também somos culpados do que nos acontece...
... e acontece devido à nossa ignorância, 
devido ao nosso comodismo,
conformismo,
ganância
e medo.

Os Engenheiros Sociais são os divisores,
o povo é o dividido.

O mais difícil:
ser um Engenheiro da sua própria mente:
ter ideias próprias,
ter pensamento próprio
e parar de defender ideias e ideologias que foram plantadas na humanidade com o objetivo de “dividir para conquistar”.

União é a solução – a não ser que queira continuar sendo um programado,
um conduzido,
um escravo mental...

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

OS DONOS DA VALE S.A. | A complexa rede acionária internacional das empresas brasileiras

Mas, afinal, quem são os donos da Vale S.A.? No site SEC Info descobrimos que a complexidade de redes acionistas é tanta que, aqueles que verdadeiramente lucram com a empresa, jamais serão responsabilizados pelos acidentes da mesma. Bem-vindos ao Monopólio do Mercado Internacional. Repare que, entre as +300 empresas-acionistas, apenas 4 são brasileiras.














VALE S.A. | 138 empresas acionistas em comum entre a Vale S.A. e a Korn Ferry, que nomeou Comitê Independente(?) de Apuramento de responsabilidades | Barragem de Brumadinho [▶]

VALE S.A. | EIKE BATISTA GRUPO EBX | KORN FERRY [▶]


PETROBRAS | Você precisa ver a Lista do que já foi vendido naquele que é considerado o maior negócio da humanidade [▶]







segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

VALE S.A. | EIKE BATISTA GRUPO EBX | KORN FERRY


Os documentos-fonte das informações contidas nesta imagem, junto com a lista das Empresas-Acionistas Comuns entre Vale S.A., Korn Ferry e o Grupo EBX de Eike Batista, serão divulgadas em vídeo posterior

VALE S.A. | 138 empresas acionistas em comum entre a Vale S.A. e a Korn Ferry, que nomeou Comitê Independente(?) de Apuramento de responsabilidades | Barragem de Brumadinho [▶]

PETROBRAS | Você precisa ver a Lista do que já foi vendido naquele que é considerado o maior negócio da humanidade [▶]


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

VALE S.A. | 138 empresas acionistas em comum entre a Vale S.A. e a Korn Ferry, que nomeou Comitê Independente(?) de Apuramento de responsabilidades | Barragem de Brumadinho

A consultora internacional Korn Ferry liderou o processo de nomeação da coordenação do Comitê (supostamente) Independente de Assessoramento Extraordinário de Apuração de responsabilidades em relação ao rompimento da Barragem de Brumadinho. Ambas as empresas - Vale S.A. e Korn Ferry - possuem pelo menos 138 empresas acionistas em comum (lista mais adiante). Será que este Comitê é mesmo independente?


O levantamento foi feito por mim no portal SEC Info, comparando a lista de "Gerentes de dinheiro que possuem títulos ou opções" da Vale S.A. e a lista da Korn Ferry

Lista de Empresas-acionistas comuns entre a Vale S.A. e a Korn Ferry:

1. BlackRock Inc. 
2. Vanguard Group Inc
3. Dimensional Fund Advisors LP
4. Bank of New York - Mellon Corp
5. FMR LLC - Fidelity Investments
6. State of Wisconsin Investment Board
7. State Street Corp 
8. OppenheimerFunds, Inc. 
9. Principal Financial Group Inc
10. Ameriprise Financial Inc
11. Man Group plc
12. Ajo, LP
13. Goldman Sachs Group Inc  
14. Wells Fargo & Company/MN 
15. Allianz Asset Management GmbH  
16. Morgan Stanley  
17. Royal Bank of Canada  
18. JPMorgan Chase & Co  
19. Invesco Ltd.  
20. Acadian Asset Management LLC  
21. Deutsche Bank AG
22. Panagora Asset Management Inc
23. APG Asset Management N.V.
24. American Century Companies Inc  
25. Stifel Financial Corp 
26. AXA 
27. Legal & General Group PLC
28. New York State Common Retirement Fund
29. Wellington Management Group LLP  
30. Engineers Gate Manager LP
31. Leuthold Group, LLC
32. Aqr Capital Management LLC
33. MUFG Securities EMEA plc
34. Citigroup Inc  
35. Credit Suisse AG  
36. Great West Life Assurance Co/CAN
37. ClariVest Asset Management LLC
38. Two Sigma Advisers, LP
39. Barclays PLC  
40. Millennium Management LLC
41. A.R.T. Advisors, LLC
42. Glenmede Trust Co NA  
43. GAM Holding AG  
44. Comerica Bank  
45. Fisher Asset Management, LLC
46. Bank of Montreal/CAN  
47. Manufacturers Life Insurance Company, The  
48. UBS Asset Management Americas Inc  
49. Citadel Advisors LLC
50. Advisory Research Inc
51. Squarepoint Ops LLC
52. PEAK6 Investments LLC  
53. STRS Ohio
54. James Investment Research Inc  
55. Grantham, Mayo, Van Otterloo & Co. LLC
56. Quadrature Capital Ltd
57. Balyasny Asset Management LLC
58. D.E. Shaw & Co., Inc.
59. Gsa Capital Partners LLP
60. Capital Fund Management S.A.
61. Guggenheim Capital LLC  
62. Simplex Trading, LLC
63. PineBridge Investments, L.P.
64. United Services Automobile Association  
65. Profund Advisors LLC
66. HighTower Advisors, LLC
67. Jane Street Group, LLC  
68. Cubist Systematic Strategies, LLC  
69. Lazard Asset Management LLC 
70. DekaBank Deutsche Girozentrale  
71. SG Americas Securities, LLC
72. LPL Financial LLC
73. Mackenzie Financial Corp
74. Paloma Partners Management Co  
75. HSBC Holdings PLC 
76. Northwestern Mutual Wealth Management Co  
77. Crossmark Global Holdings, Inc.
78. PNC Financial Services Group, Inc.  
79. Jefferies Group LLC  
80. Schonfeld Strategic Advisors LLC
81. HBK Investments LP
82. Tower Research Capital LLC (TRC)  
83. LS Investment Advisors, LLC
84. BNP Paribas Arbitrage, SA  
85. Advisor Group, Inc.
86. Zurcher Kantonalbank (Zurich Cantonalbank)
87. Advisors Asset Management, Inc.
88. FMR LLC  
89. Parallel Advisors, LLC
90. Regions Financial Corp
91. IFP Advisors, Inc
92. Parallax Volatility Advisers, L.P.
93. Ladenburg Thalmann Financial Services Inc.  
94. Victory Capital Management Inc
95. Jacobi Capital Management LLC
96. Oakworth Capital, Inc.
97. CWM, LLC
98. Gemmer Asset Management LLC  
99. Bronfman E.L. Rothschild, L.P.
100. Moody National Bank Trust Division  
101. Quadrant Capital Group LLC
102. Private Capital Group, LLC
103. Signaturefd, LLC
104. Northern Trust Corp  
105. Bank of America Corp/DE  
106. Russell Investments Group, Ltd.  
107. Parametric Portfolio Associates LLC
108. First Trust Advisors LP
109. Alliancebernstein L.P.  
110. Fiera Capital Corp  
111. Sei Investments Co  
112. UBS Group AG  
113. US Bancorp/DE  
114. Macquarie Group Ltd  
115. Aperio Group, LLC
116. Pendal Group Ltd  
117. Bailard, Inc.
118. Fox Run Management, L.L.C.
119. Raymond James & Associates
120. Cornerstone Advisors, Inc.
121. Cornerstone Wealth Management, LLC
122. Amundi Pioneer Asset Management Inc
123. Arrowstreet Capital, Limited Partnership
124. State of New Jersey Common Pension Fund D
125. CIBC World Markets Inc.
126. Two Sigma Investments, LP
127. Driehaus Capital Management LLC
128. BlueCrest Capital Management Ltd
129. Susquehanna International Group, LLP  
130. Omers Administration Corp
131. Marshall Wace North America L.P.
132. Hanseatic Management Services Inc
133. Verition Fund Management LLC
134. Laurion Capital Management LP
135. Wolverine Trading, LLC  
136. Envestnet Asset Management Inc
137. Centaurus Financial, Inc.
138. SeaCrest Wealth Management, LLC

À frente da coordenação da Comissão Independente de Assessoramento Extraordinário de Apuração está a Ex-Ministra do Supremo Tribunal Federal, Ellen Gracie Northfleet. Lembrando que a Ex-Ministra foi nomeada (23.11.2000) para o cargo de Ministra do Supremo Tribunal Federal, pelo então Presidente Fernando Henrique Cardoso, o mesmo que abriu as portas à privatização da Vale S.A. 


Em artigo posterior mostraremos como Ellen Gracie Northfleet trabalhou - pelo menos a partir de 2011 - em parceria (também) independente com algumas destas empresas acionistas em comum entre a Vale S.A. e a Korn Ferry - o que reforça a pergunta: será este Comitê realmente independente? 

Não perca o vídeo que faremos sobre este artigo mostrando as fontes de pesquisa já aqui mencionadas, o modo como esta pesquisa foi feita e muito mais informações.