sexta-feira, 12 de abril de 2024

Geo-engenharia: ONU já fala em regulamentação... e muitos ainda acreditam que "isso não existe!"






... fala sobre a regulamentar a geo-engenharia. De seguida, passagens do documento resultantes da busca por palavras e termos-chave:

Geoeng = 80 resultados
geoengineering

"Esta situação levou a um interesse crescente em compreender se uma implantação operacional de Modificação da Radiação Solar (SRM [Modificação da Radiação Solar], ou por vezes chamada de “geoengenharia solar”) em grande escala poderia ser capaz de ajudar a proteger os seres humanos e os ecossistemas dos quais a humanidade depende."

"Uma implantação operacional de SRM [Modificação da Radiação Solar] é a única abordagem conhecida que poderia ser implementada deliberadamente para arrefecer a Terra dentro de alguns anos. Uma diminuição aproximada de 2% na quantidade de luz solar absorvida pelo planeta (~4 Wm-2) seria suficiente para compensar o aquecimento resultante da duplicação do CO². As abordagens SRM são, por vezes, referidas utilizando termos como “engenharia climática”, “intervenção climática”, “gestão da radiação solar”, ou “geoengenharia solar”."



"
Várias redes colaborativas forneceram estruturas informais para o desenvolvimento da investigação em SRM. Estes incluem o Projeto de Intercomparação de Modelos de Geoengenharia (GeoMIP), que é uma colaboração flexível entre grupos de modelagem globais. 


Esta rede, que não tem financiamento específico, é apoiada pelo Projeto de Intercomparação de Modelos Climáticos (CMIP)...




O WCRP é patrocinado pela Organização Meteorológica Mundial...






"Além disso, dados de simulações de conjuntos de condições iniciais, como Simulações de Grandes Conjuntos de Geoengenharia (GLENS)...




... são disponibilizados gratuitamente para a avaliação da incerteza decorrente de fatores internos (ou não forçada) num mundo SRM modelado."

[A partir daqui, 74 referências bibliográficas possuem derivados do termo geoeng. Traduzi, apenas, alguns.]

Indisponível na fonte. Recuperado.



Regul = 10 resultados

"Uma questão importante é como equilibrar os princípios gerais de liberdade de investigação científica com a necessidade de gerir os riscos relacionados com a experimentação científica e técnica, especialmente em ambientes como a estratosfera, onde existem poucas estruturas reguladoras ou de governação."

"Criação de um quadro mais amplo para a governação da estratosfera, que abordaria as mudanças das atividades das ISC. Outras actividades, como lançamentos de foguetes, também podem ser consideradas, uma vez que existem actualmente poucas estruturas regulamentares ou de governação para a estratosfera."

"Por exemplo, um quadro mais amplo que regule a introdução de materiais na estratosfera pode ser útil. Não existe um quadro tão mais amplo para a estratosfera."

"A investigação em SRM ao ar livre pode ser formalmente regida por quadros específicos da investigação em SRM, ou pode ser formalmente regida por quadros que regulam a introdução de materiais na atmosfera ou especificamente na estratosfera."

"Existem actualmente poucas estruturas regulamentares ou de governação para a estratosfera."

"3. Um quadro mais amplo para a governação da estratosfera | Como complemento de outra governação específica do MRE, este grupo sugere por unanimidade que as ISC sejam consideradas dentro de um novo quadro mais amplo para a governação da estratosfera. Esta estrutura abordaria as mudanças que ocorrem na estratosfera a partir de experimentos ou implantação de SAI. Outras actividades, como o lançamento de foguetes, também podem ser consideradas, visto que existem actualmente poucas estruturas regulamentares ou de governação para a estratosfera."

"Resoluções da ONU, projetos de resolução, decisões MEA/COP CBD - Decisão X/33 2010 | "Garantir... na ausência de mecanismos de controlo e regulação para a geoengenharia baseados na ciência, globais, transparentes e eficazes... que não sejam realizadas quaisquer actividades de geoengenharia relacionadas com o clima que possam afectar a biodiversidade, até que exista uma base científica adequada para justificar tais actividades e uma consideração adequada dos riscos associados para o ambiente e a biodiversidade e os impactos sociais, económicos e culturais associados, excepto em pequena escala estudos de pesquisa científica que seriam conduzidos em um ambiente controlado..."

"Protocolo de Londres - Emenda sobre Geoengenharia Marinha 2013 | A preocupação das Partes Contratantes sobre os potenciais impactos da fertilização dos oceanos e de outras atividades de geoengenharia marinha no ambiente marinho e a sua “determinação” em implementar “um mecanismo de controlo e regulação baseado na ciência, global, transparente e eficaz para tais atividades”. A alteração do Protocolo de Londres sobre geoengenharia marinha procura estabelecer um quadro estável e juridicamente vinculativo para a regulamentação da geoengenharia marinha, ao mesmo tempo que permite flexibilidade regulatória e adaptabilidade para responder a novas propostas científicas e tecnológicas que possam afectar negativamente o ambiente marinho no futuro. com base numa abordagem preventiva. A «geoengenharia marinha» é definida na alteração como uma intervenção deliberada no ambiente marinho para manipular processos naturais, nomeadamente para neutralizar as alterações climáticas antropogénicas e os seus impactos e que têm o potencial de resultar em efeitos deletérios, especialmente quando esses efeitos podem ser generalizados, duradouros, ou graves."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agenda do Fórum Académico BRICS 22-24.Mai.2024 Moscow

Destaco 2 passagens: "É essencial que o BRICS elabore um paradigma de ser um Estado BRICS (...)" "(...) pandemia da COVID-19 ...

Artigos mais lidos