quinta-feira, 19 de julho de 2018

Descodificando a PLG Proteção de Dados Pessoais que foi aprovado no Senado

Interpretaremos aqui o real significado por trás do texto publicado no site do Senado em relação à aprovação unânime da PLG Proteção de Dados Pessoais no dia 10 de Julho de 2018.


“O texto garante maior controle dos cidadãos sobre suas informações pessoais (...)”

1° O Sistema de Controle incute o medo e a insegurança na população através de políticas que proporcionam o aumento da violência, do desemprego, das doenças, do consumo e tráfico de drogas, corrupção, etc.;

2° Usa a segurança como argumento para justificar a recolha dos dados biométricos de toda a população, visando instaurar um Sistema de Controle Tecnológico Absoluto;

3° Cria a Lei de Proteção dos Dados Pessoais dando ao cidadão a sensação que este possui algum controle sobre o controle de que é alvo. 

“O PLC 53/2018 também proíbe, entre outras coisas, o tratamento dos dados pessoais para a prática de discriminação ilícita ou abusiva.”

No vídeo Controle Tecnológico Absoluto – 1ª Parte, vimos que o Art° 3° da Lei 13.444 de 11 de Maio de 2017 sobre a Identificação Civil Nacional permite aos poderes Executivo e Legislativo da União, Dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, o acesso aos Dados Pessoais. 


Ora, no Brasil, quem mora em pequenas e médias cidades (e são imensas as cidades assim aqui no Brasil) sabe muito bem como o coronelismo e determinadas famílias ainda regem o poder de tais localidades. Estão imaginando o que significa o acesso destas pessoas aos Dados Pessoais dos cidadãos que vivem debaixo destas ditaduras localizadas?

E o qualquer um que esteja no Governo ter acesso a informações detalhadas sobre qualquer cidadão?



“O texto prevê a criação de um órgão regulador: a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), vinculada ao Ministério da Justiça.”

Traduzindo: um órgão destinado exclusivamente ao Controle Tecnológico Absoluto. No mesmo vídeo acima vimos que Portugal já possui um órgão semelhante.


“O tema mobilizou o Congresso principalmente depois do vazamento de dados dos usuários do Facebook, uma das maiores redes sociais, coletados pela empresa Cambrigde Analytica e usados nas últimas eleições nos Estados Unidos. (...) A matéria foi votada em regime de urgência no Plenário (...)”

Como sempre, falam como se todos estas instaurações – Cartão Único de Identidade, Base de Dados Biomêtricos, Agência de Proteção dos Dados Pessoais – partissem da iniciativa de políticos brasileiros e não fosse uma obediência cega à Agenda Internacional para a instauração de um Governo Mundial de Controle Tecnológico Absoluto, uma República Maçônica Universal.

“(...) o Brasil perde oportunidades de investimento financeiro internacional (...)”

Traduzindo: não fica tão fácil vender o Brasil para os interesses internacionais. Se o objetivo fosse fazer o Brasil fazer mais negócios, não aconteceria o que vemos na agricultura, p.ex., como vimos na seguinte matéria que publicamos:

Falência do Brasil: Valores agrícolas comparados aos da Holanda

“(...) em razão do “isolamento jurídico” (...)”

Traduzindo: por ainda estar uns passos atrás em relação ao Sistema de Controle Tecnológico Absoluto que já está instaurado na Europa e nos Estados Unidos.

Todo este blábláblá só joga areia nos olhos de quem não estuda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário