terça-feira, 28 de novembro de 2023

Lista de G-SIBs 2023 - Bancos Globais grandes demais para falir

O Conselho de Estabilidade Financeira publicou a lista de G-SIBs 2023. Conhecida como bancos globais grandes demais para falir, a sigla G-SIBs significa Bancos  Globais Sistemicamente Importantes. Em 2022, era constituída por 30 instituições e em 2023, por 29.

Lista de 2023
de Bancos Globais Sistemicamente Importantes (G-SIBs)
27.Nov.2023 - ORIGINAL
Nota: o documento original possui notas de rodapé que não foram incluídas nesta tradução.


1. O Conselho de Estabilidade Financeira (FSB)...


... em consulta com o Comité de Supervisão Bancária de Basileia (BCBS)...


... e as autoridades nacionais, identificou a lista de 2023 de bancos globais de importância sistémica (G-SIBs). A lista baseia-se no final de 2022, com dados baseados numa metodologia acordada em Jul.2018 e implementada pela primeira vez na avaliação do G-SIB do final de 2021.

2. A lista para 2023 inclui 29 G-SIB, menos um que a lista de 2022


As alterações na afetação das instituições aos escalões (ver detalhes abaixo) refletem em grande medida os efeitos das alterações na atividade subjacente dos bancos, sendo a categoria de atividade inter-jurisdicional a que mais contribui para os movimentos de pontuação. O requisito de maior absorção de perdas estabelecido nesta lista entrará em vigor a partir de 01.Jan.2025 se houver um aumento no intervalo.

3. As autoridades membros do CEF aplicam os seguintes requisitos aos G-SIB:

Reserva de capital mais elevada: Desde a atualização de Nov.2012, os G-SIB foram atribuídos a escalões correspondentes a reservas de capital mais elevadas que são obrigados a deter pelas autoridades nacionais de acordo com as normas internacionais. Os requisitos de reserva de capital para os G-SIBs identificados na atualização anual de Novembro aplicar-se-ão a eles a partir de Janeiro, 14 meses depois. A atribuição de G-SIBs aos escalões, na lista publicada hoje, determina, portanto, a reserva de capital mais elevada requisitos que se aplicarão a cada G-SIB, a partir de 01.Jan.2025.

Capacidade total de absorção de perdas (TLAC): Os G-SIBs são obrigados a cumprir a norma TLAC, juntamente com os requisitos de capital regulamentar estabelecidos no quadro de Basileia III. O padrão TLAC começou a ser implementado gradualmente a partir de 01.Jan.2019.

Capacidade de resolução: Estes requisitos incluem o planeamento da resolução em todo o grupo e avaliações regulares da capacidade de resolução. A resolubilidade de cada G-SIB é revista no Processo de Avaliação de Resolubilidade (RAP) do FSB pelos reguladores seniores dentro dos Grupos de Gestão de Crises das empresas.

Expectativas de supervisão mais elevadas: Estes requisitos incluem expectativas de supervisão para funções de gestão de risco, capacidades de agregação de dados de risco, governação de risco e controlos internos.

4. O CBSB publica os denominadores atualizados anualmente utilizados para calcular as pontuações dos bancos e os limiares utilizados para alocar os bancos aos escalões e fornece as ligações para as divulgações públicas da amostra completa de bancos avaliados, conforme determinado pelos critérios de amostra estabelecidos no a estrutura G-SIB do CBSB. O CBSB também publica os 13 indicadores de alto nível dos bancos na amostra principal utilizada no exercício de pontuação do G-SIB para 2023.

5. Uma nova lista de G-SIBs será publicada em Nov.2024.

JP Morgan Chase
Bank of America
Citigroup
HSBC
Agricultural Bank of China
Bank of China
Barclays
BNP Paribas
China Construction Bank
Deutsche Bank
Goldman Sachs
Industrial and Commercial Bank of China
Mitsubishi UFJ FG
UBS
Bank of Communications (BoCom)
Bank of New York Mellon
Groupe BPCE
Groupe Crédit Agricole
ING
Mizuho FG
Morgan Stanley
Royal Bank of Canada
Santander
Société Générale
Standard Chartered
State Street
Sumitomo Mitsui FG
Toronto Dominion
Wells Fargo

-- FIM DA TRADUÇÃO

Artigos relacionados


12.Nov.2020

24.Fev.2021

23.Nov.2022

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Agenda 2063 da União Africana é a Agenda 2030 da ONU, em África

Quem vem acompanhando as publicações do CDS, já nem se surpreende ao descobrir governos, empresas, instituições e eventos internacionais de ...

Artigos mais lidos